segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

feijão

jonathan franzen escreve bem. digamos que até muito bem. mas alguma coisa em seu jeito americano-esperto-rápido-engraçado-irônico-auto-depreciativo soa melhor do que aquilo de que ele fala. talvez ele precisasse falar português para ser mais lento,menos soberanamente fluente. ou talvez ele precisasse ser menos seguro de seu estilo orgulhosamente fracassado. ou talvez ele só precisasse mesmo é de comer um pouco mais de feijão.

4 comentários:

  1. arrasou!(o cara e no estilo do comentário!)

    ResponderExcluir
  2. Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

    ResponderExcluir
  3. É autor que pertence ao movimento literário " hysterical realism " (e que segundo definição transformam a ficção em realidade). Noemi eu te pergunto: como vc acha que ele abordaria no seu estilo "americano-esperto-rápido-engraçado-irônico-auto-depreciativo- sem feijão " o post acima ?

    ResponderExcluir
  4. Como escuto tudo o q vc diz, vou sair pra conhecer J.F., e volto depois.

    Menino, viajava com 'João e o Pé de Feijão'.

    ResponderExcluir