quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

pavilhão

o pavilhão dourado, de yukio mishima, é um livro que não quero, não quero, não quero nunca esquecer. preciso lembrar de cada frase, reler os diálogos e ansiar sempre pela sua compreensão - que é ao mesmo tempo uma incompreensão - da Beleza. eu, que vivo para tentar compreender a beleza minúscula e acreditar que não há uma, mas infinitas belezas, me espantei com o poder e a integridade da Beleza que tortura e sequestra a personagem do livro.

Um comentário:

  1. Não vejo a hora de passar na livraria, Noemi.
    Um beijo carinhoso.

    ResponderExcluir