segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

flor

depois de sessenta anos, minha mãe voltou para budapeste com as três filhas. estávamos passeando por uma avenida importante, quando ela parou, arrancou uma flor de um canteiro, tirou a haste da flor e soprou: a flor fez um barulhinho, como o de um apito. era uma brincadeira que ela fazia quando pequena. e ficamos nós três, arregaladas, olhando minha mãe ser pequena outra vez.

3 comentários:

  1. [o encontro de duas almas é sempre um momento em que a "vida acontece"!]

    um imenso abraço, Noemi

    Leonardo B.

    ResponderExcluir