sábado, 10 de novembro de 2012

rio

em tristeza tem um bairro chamado porto alegre. lá falam seis com vinte, para dizer o preço de uma coisa e não seis e vinte, como em são paulo. em paulo neves, tem um bairro chamado menino deus, que é no que eu fico pensando quando estou com ele, que me fala das coisas das nuvens e da escada de wittgenstein. wittgenstein, aliás, depois que usou a escada, jogou-a fora e disse para calar sobre aquilo que não se pode dizer. em porto alegre tem uma coisa que não se pode dizer e que são o rio, o rio e o rio.

4 comentários:

  1. Que cantinho gostoso de passar uma tarde inteira!!!!!
    Gostei tanto!!!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. oportuno foi ouví-la em um jacarandá debruçado na tarde, como uma luz nova penetrando suave, em horas e tempos que serão, talvez, de outras considerações e estranhamentos.(?)
    foi bom ouví-la rememorar borges e a exaltação ao "pierre", assim como as evocações do homem das "cidades invisíveis".sai melhor do que entrei.obrigado

    ResponderExcluir