terça-feira, 6 de outubro de 2009

mãe

quando eles eram pequenos, inventava várias personagens que eram as mães chatas. tinha a nordestina militante de esquerda, a super protetora excessivamente carinhosa, a opressora niilista, a deprimida negligente. eles me pediam: mãe, faz uma mãe chata! agora vão os dois viajar e ficar um ano fora do brasil. sinto calores fora de hora, às vezes um gosto amargo na boca, vontade de ir junto ou uma alegria ridícula porque eles vão ficar tão bem sozinhos. ensino os dois a fazer comidas, o melhor produto para limpar sujeira, peço para me contarem até sobre uma velhinha que eles vão encontrar numa esquina. pronto. virei uma mãe chata.

3 comentários:

  1. Suely - arte: crítica e curadoria6 de outubro de 2009 14:06

    adorei suas mães chatas!! assim como vc virei uma mãe chata qdo meu pequeno bebe (agora com 22 anos e 1,90m)partiu ano passado p fazer um curso na França...foi em julho de 08 e só volta em julho de 2010....mas com toda tecnologia à nossa disposição, as mães chatas tem um trunfo nas mangas: podemos falar com eles via skype, via orkut, msn, até pelo facebook!!hehehe bjo grde

    ResponderExcluir
  2. E me diga: qual mãe não é chata? Mãe que é mãe é chata e pronto - eu mesma, minha mãe, as que acham que jamais vão cair nessa, e assim vai... vamos... beijos bia picchia

    ResponderExcluir
  3. a opressora niilista ou a deprimida negligente são representações de mãe imbatíveis! adorei, mesmo recusando a pergunta que não quer calar: qual delas serei eu? bj Nô
    Marta

    ResponderExcluir