sábado, 25 de agosto de 2012

amarelo

no fundo, no fundo, mas bem no fundo mesmo, não há nada. a grande verdade de uma alma, o segredo único de uma obre de arte não existem. superfície e fundo se misturam permanentemente, em processos de sobredeterminação contínua. uma mania, coçar o dedo, por exemplo, não revela ansiedade ou o que quer que seja. coçar o dedo está relacionado a algum traço da psique que nunca poderá ser isolado. da mesma forma, a psique também se deixa moldar pela coceira do dedo, que passa a transformá-la. o grande segredo, mas o misterioso e único segredo do amarelo de van gogh é ele ser amarelo. além disso, mais nada.

7 comentários:

  1. o nada se basta? eu gosto disso.

    ResponderExcluir
  2. Para ficarmos no campo da pintura, e concordar com você, Noemi, eu gostaria de dizer que, a meu ver, o grande segredo da Monalisa de Da Vinci é nenhum. Acho o quadro completamente desinteressante, banal e reacionário. Até o meio sorriso, que muda um pouco quando o observador se movimenta, acho que Da Vinci achou, por acaso. A horrenda arvorezinha de fundo, que um pintor melhor jamais inventaria, piora bem o que já é ruim. Van Gogh eu acho que foi um baita de um artista. Da Vinci foi um engenheiro malemá, apenas, e só. Da Vinci deu muita sorte de não trabalhar pra mim. Eu mandaria ele cortar cana, facinho, facinho...

    ResponderExcluir
  3. é. parece que Guimarães Rosa também cortaria cana. pelo menos no contexto ele já está.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cortar cana melhora qualquer um, Gerusa, mas não salva ninguém (esta é a regra, eu sou exceção: cortei cana por 12 anos e sou a própria perfeição).
      Guimarães Rosa apenas teria melhorado cortando cana. Era caso grave, tipo Caetano Veloso.

      Excluir
    2. vai ver que sou assim então pq nunca cortei cana, mas do gosto eu gosto.

      Excluir
  4. em tempo: eu adoro guimarães rosa, caetano veloso, pina bausch e leonardo da vinci. mas também gosto do álvaro...

    ResponderExcluir
  5. Você tem muitos defeitos, Noemi, menos gostar de mim.
    E queria te dizer uma coisa: comprei teu livro "quando nada está acontecendo" no dia do lançamento e li em seguida - no mesmo dia ou no dia seguinte. Te escrevi dizendo que gostei muito, lembra?
    Um dia desses últimos eu acordei às 2 da madrugada e percebi que não voltaria a dormir - acontece de vez em quando e eu gosto!
    Peguei teu livro e li de novo com toda a atenção do mundo: é lindo mesmo! É mais que lindo!
    Você não precisa cortar cana!

    ResponderExcluir