quarta-feira, 3 de março de 2010

noruega

estava escrevendo um conto sobre a palavra uivo e usei como personagem a protagonista de um conto de borges, ulrica. num determinado momento do conto (de borges), ela diz: "apressa-te. é o último chamado do lobo", ou algo assim. desenvolvi o conto colocando um poema na voz de ulrica, que falava de lobos e de morte, tudo em norueguês. quase chegando ao final, fui olhar o significado de ulrica nessa língua que, para nós, é como um misto de bruma, falésias e vikings, e vi que é "o poder do lobo". senti-me subitamente apoiada sobre os ombros de borges, galgando por planícies de oslo cheias de dicionários multilíngues espalhados pelo caminho. borges ficava costurando segredos nas palavras e não contava para ninguém. cabe a nós, leitores desfazedores de nós, eventualmente descobrirmos onde eles estão.

Um comentário:

  1. Juliana Valentini4 de março de 2010 05:56

    Que bonito, Noemi... saudades de você!
    Um beijo,
    Juliana

    ResponderExcluir